Quem pode ser santo? #Youcat

PodeSerSanto

As vezes a #santidade parece algo tão distante, não é? Se nós olhamos para alguns santos, então, aí que a situação piora, não é verdade?

São Francisco? Santa Teresinha do Menino Jesus? São João Paulo II?

Eita! A coisa ficou séria para o nosso lado! Será que um dia conseguiremos? Será que a #santidade realmente é pra todo mundo? Esses são alguns questionamentos que vão surgindo ao longo do nosso caminho de fé, principalmente se somos jovens assíduos na vida da Igreja.

Todos queremos ser santos! Mas, ser santo, é na verdade um “sonho” até mesmo inconsciente do nosso coração que podemos traduzir por: saudade do Céu! Saudade de Deus! Saudade do Eterno!

A #santidade é pra todos nós! É nossa primeira vocação! É o chamado de TODOS OS FILHOS DE DEUS.

Viemos do coração de Deus e para Ele devemos voltar. Mas isso só acontecerá se formos santos. Vale a pena ver o que o Youcat nos fala sobre isso:

“Só na Santidade o ser humano se torna aquilo para que Deus o criou. Só na santidade o ser humano chega à verdadeira harmonia consigo mesmo e com o Criador. A Santidade não é, todavia, uma perfeição de ‘fabricação caseira’; ela atinge-se por união com o Amor encarnado, que é Cristo. Quem, deste modo, atinge uma vida nova, torna-se e descobre-se santo” (Youcat 342) 

Nesse pequeno vídeo também falo um pouco sobre esse nosso desejo e questionamento. Clica aê: 

Deus te abençoe!
Paz e Misericórdia!

Uma lista de AMIGOS!

Paz e fogo, galera! Bora falar de amizade? Sei que esse é um tema recorrente, mas ele tem mexido comigo nos últimos tempos. Quer dizer, nos últimos dias mesmo.

los-amigos-se-preocupan-por-ti.jpg

Tive que fazer uma atividade da formação vocacional da Comunidade da qual eu participo. Nessa atividade, uma das questões me pedia para listar meus amigos de dentro e de fora da Comunidade. Logo pensei: vai ser fácil. Fácil mesmo.

Ps: sempre vai parecer fácil listar os amigos que temos. Mas aí é necessário olhar através de outros óculos. No meu caso, através dos óculos do carisma da CACL, carisma esse que me exige VERDADE.

Voltando: Comecei a listar e vi que podia contar nos dedos das mãos e de um pé os amigos que tenho. E olhe lá! Mas esses que listei, estão na lista por ótimos motivos, dentre eles, a VERDADE. Percebi que amigos mesmo são aqueles que não se escandalizam com a VERDADE da minha vida e que não têm medo de me deixar tocar em suas VERDADES que nem sempre são tão bonitas, cheirosas, brilhantes… assim como as minhas também na maioria das vezes não são.

Ps 2: muita gente lê a passagem do Eclesiástico 6, 14-17 que diz que “quem achou um amigo, encontrou um tesouro”, imaginando que nas amizades encontrarão apenas pérolas, ouro, prata… mas se esquecem que o maior tesouro que há no outro é a sua VERDADE e disposição de amar.

Voltando: Escrevi, então, o nome de pouquíssimas pessoas: meus irmãos de ministério de música (dentre eles, dois irmãos de sangue: o Dede e a Nana, e minha cunhada Cíntia), dois amigos do serviço (Plus e Calango) e alguns amigos da Comunidade. Dentre esses, alguns que não tiveram medo de chegar, confiar a mim suas dores mais profundas e até seus pecados, acreditando que eu poderia ajudá-los de alguma forma, nem se fosse só ouvindo. E assim aconteceu! Aconteceu também comigo: pude e posso partilhar com eles as minhas dores, angústias, alegrias, tristezas, esperanças, sonhos… sei que estarão comigo independente da distância ou do tempo que passamos juntos.

Ps 3: Encontrei tesouros! Alguns malacabados, mas preciosíssimos, cheios de vida, cheios de verdade, cheios de coragem.

Encerrando: com alegria hoje olho pra essa lista e com certeza posso dizer: não errei em nenhum nome que ali coloquei! Foram e são presentes de Deus. Outros virão? Claro! Depende muito mais de mim do que deles. Depende da minha abertura, da minha humildade, da minha postura…

Pronto! Escrevi tudo isso pra te dizer: Não tenha medo de SER e TER amigos! Olhe pra Jesus: Ele tinha poucos amigos, mas foi por um deles que Ele chorou, se compadeceu, se entristeceu pela morte…

Deus abençoe!
Paz e Misericórdia!

Não tenha medo da sua verdade!

Paz e Fogo, galera! Seguinte, bora falar de um assunto não tão agradável? Sabe que assunto é esse? Você!

Isso mesmo. Falar de nós mesmos é sempre desagradável quando falamos da nossa verdade, daquilo que está no íntimo, daquilo que talvez nem o seu melhor amigo saiba, mas que o Deus escondido sabe perfeitamente.

Gosto muito da passagem do encontro de Jesus com a Samaritana (cf. João 4, 5-42) e do modo como o Senhor a conduz até a verdade que liberta e salva.

jesus151.jpg

Jesus, além de se apresentar como Caminho, Verdade e Vida, faz com que a mulher se encontre consigo mesma e assim enxergue que em sua verdade não há liberdade, nem amor, nem cuidado, mas apenas solidão.

Tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu. Nisto disseste a verdade”, diz Jesus no versículo 18, ao pedir que a mulher chamasse seu esposo e escutar a negativa da mesma. De forma “atual”, podemos dizer que Jesus pediu a ela: “vai lá, chama tua verdade e vem aqui”, como canta o Juninho Cassimiro.

Ela teve coragem de rasgar o coração e ali apresentar ao Senhor sua miséria e ainda pedir: “dá-me desta água!”. Mesmo quando estamos “no fundo do poço”, há solução! Basta deixar que Jesus, a Verdade encarnada se sente há beira do poço para te ouvir, para te amar e para trazer à tona sua podridão, sua sujeira, seu pecado… por mais que doa, Jesus é o único que “não liga” para o cheiro terrível que pode vir disso tudo, pelo contrário, Ele toca cada realidade a fim de purificar, amar, cuidar, sarar…

Principalmente nós que estamos no “pelotão de frente” como ministros de música, pregadores, formadores, ministros de dança, catequistas, dentre outros ministérios, corremos o risco de criarmos personagens e assim assumirmos histórias que não são nossas, apesar de participarmos delas..

Quantas pessoas têm uma máscara para cada ocasião: um personagem na comunidade, um personagem no Grupo de Oração, outro no trabalho, outro em casa… e até outro diante do Senhor.

PASSAMOS por tantas situações de pecado, por tantas tristezas e desilusões, por tantas estradas tortuosas… mas o problema mesmo é quando paramos nisso e fazemos dessas situações a nossa verdade. Até essa “verdade que tomamos como nossa” precisamos apresentar ao Senhor.

tirando-mascara.jpg

É na verdade que Ele age. É na verdade que Ele nos cura. É na verdade (por pior que esta seja) que o milagre acontece.

Imagine você no consultório médico. O doutor te pergunta: o que você está sentindo? E você responde: “dor de cabeça”, sendo que na verdade você está com algum problema intestinal. Você acha que mentindo assim você terá será medicado de forma correta? Você acha que será curado? Acha que algo será eficaz?

Apenas agindo na verdade podemos ser curados inteiramente!

Muitas vezes nossa VERDADE nos causa vergonha. Mas fazer o que, não é? Não tivemos vergonha de “cometer” essa verdade, porque teremos, então, vergonha de apresenta-la ao Senhor e aos que estão mais próximos de nós e que merecem saber da verdade?

Pense nisso! Eu estou passando por esse processo e te convido a caminhar comigo por este caminho as vezes tão duro, mas que nos leva ao poço onde beberemos da água que sacia e dá vida.

Bora rezar com música?

 

Deus te abençoe!
Vamos juntos?

Robson Landim
instagram.com/robsonpaes1