As católicas do Youtube!

Paz e Fogo, galera! 

Como sabem, há um tempo eu produzia vídeos para o Youtube no canal “Vlog Revolucionário”, numa alusão também ao apostolado desse blog e da fanpage de mesmo nome. Quem sabe um dia eu volto, não é?

youtube1

Já que não está rolando de produzir, trago hoje um primeiro post com dicas de bons canais católicos pra você acompanhar.

Nessa primeira oportunidade, quero te indicar boas youtubers católicas. Isso mesmo! Meninas que mandam bem demais na produção, no conteúdo, na catolicidade… Indico 5 dentre as muitas que conheço. Veja só:

Camila Holanda: Cantora, escritora, de fala leve que nos ajuda a compreender o assunto tratado, além do bom conteúdo. No canal dela, como não poderia deixar de ser, rola muita música, além de vídeos sobre temas relacionados à fé. Falando nisso, o vídeo que trago aqui, é dela interpretando a canção “Regaço Acolhedor”, da irmã Kelly Patrícia:

Bruna Gutstein: Simplicidade resume essa youtuber! Em seus vídeos ela fala de forma tão calma e centrada, que logo nos convence que realmente é bom ser de Deus. Além de “conteúdo” católico propriamente dito, Bruna traz testemunhos sobre a ação de Deus em sua vida e na vida de sua família. Vale a pena assistir! 

Céci Portugal: Dessa aqui posso falar rs! Bom, curtia muito o trabalho dela de direção, produção e edição de videoclipes. Os que conheço e assisti são tops demais. Mais do que isso, acompanhava também o que ela escrevia em seu blog. Ela é nora do Dunga da Canção Nova, sabe? Só que não se esconde atrás do sogro famoso, pelo contrário, seu trampo “individual” é de boa qualidade e seu jeito ainda meio tímido em frente as câmeras também nos ajuda a prestar atenção no conteúdo. Vale assistir!

Garota Sentinela (Andressa Uller): Carismática, pregadora, de Grupo de Oração. Andressa Uller também é do tipo “blogueira” que faz vídeos de recebidos e tal. Mas o que gosto mesmo, são os vídeos com conteúdo totalmente católico que ela faz (digo isso porque ela faz muitos sobre recebidos, dicas…). Esse abaixo, por exemplo é bem bacana:

É Fogo (Giovana Belini) – Por fim, o canal da minha irmã de comunidade. Uma pitada de polêmica à luz do carisma Cristo Libertador.

Bom, é isso! Logo volto com um post falando de alguns irmãos que também nos ajudam na vivência da fé! É nóis!

 

Anúncios

Pokémon Go é coisa do Diabo?

Pokémon Go é coisa do Diabo?

Faço essa pergunta por conta da nossa mania de encontrar o demônio em tudo e Deus em quase nada. Precisamos parar, pensar, refletir e entender – EM TUDO – o que é bom e o que é ruim, os prós e os contras. Em Pokémon Go também é assim!

Qualquer coisa que vicia faz mal e pode se tornar mais um “senhor” em nossa vida. O que fazer nesses casos? Prudência! Auto-controle! Auto-conhecimento!

“Não compreendeis que tudo o que entra pela boca vai ao ventre e depois é lançado num lugar secreto? Ao contrário, aquilo que sai da boca provém do coração, e é isso o que mancha o homem. Porque é do coração que provêm os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as impurezas, os furtos, os falsos testemunhos, as calúnias” (Mt 15, 17-19)

O Cristão na Política – Entrevista Flavinho

Estamos prestes a elegermos novos prefeitos e vereadores para as nossas cidades. Muitos se dizem católicos e usam dessa “catolicidade” toda para se promoverem e conseguir votos. O Flavinho, missionário e cantor católico e também Deputado Federal, nos ajuda a entendermos a missão do político católico na construção de uma nova civilização.

Sobre essa temática, o Papa Francisco já havia nos falado (assista aqui): 

Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Nós, cristãos, não podemos nos fazer de Pilatos e lavar as mãos. Não podemos! Devemos nos envolver na política porque a política é uma das formas mais elevadas da caridade, porque ela procura o bem comum.

Os leigos cristãos devem trabalhar na política. A política está muito suja, mas eu me pergunto: está suja por quê? Porque os cristãos não se envolveram nela com espírito evangélico? É uma pergunta que eu faço. É fácil dizer que a culpa é dos outros… Mas eu, o que eu faço? Isto é um dever! Trabalhar pelo bem comum é um dever do cristão.

Ps: O Flavinho não é candidato a nada nessas eleições, portanto, não estou fazendo campanha!

Ps²: A entrevista foi gravada no evento “Rede do Bem” promovido pela Aliança de Misericórdia em Brasília em 2015.