Qual é a missão do leigo?

A paz do Cristo Libertador, galera! Firme?

Nesse #AnoDoLaicato convocado pela CNBB, vale a pena pararmos e darmos uma vasculhada nos documentos da Igreja para sabermos qual a real missão dos leigos.

Leigo, como já falamos, para a Igreja não é aquele que sabe menos, mas aquele que, assume na realidade cotidiana, a missão de ser um outro Cristo. Como batizados que somos, temos a responsabilidade da vida profética, sacerdotal (próprio dos fieis) e real.

E que missão difícil, viu? Ser leigo é doar a vida para que esse mundo não se afunde nas trevas e nem perca o seu sabor, visto que ele foi criado por Deus e para Deus deve existir.

Além de anunciar e denunciar (missão de todo batizado), o Leigo tem muitas outras missões e nós falamos disso à luz de alguns documentos do Concílio Vaticano II, além do Catecismo da Igreja Católica (CIC) e do Catecismo Jovem (Youcat).

Dá o #Play e partiu!

LUMEM GENTIUM:
http://bit.ly/lumengentiumjr

TODOS OS DOCUMENTOS DO CVII:
http://bit.ly/documentoscv2

Como viver bem a Semana Santa?

SemanaSanta

A Semana Santa e o Tríduo Pascal nos ajudam a vivenciar aquele que é o ápice da nossa fé, a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e para bem vivenciar este momento existe uma preparação específica: a quaresma, tempo de penitência, meditação e recolhimento.

A quaresma é um grande retiro pregado pelo próprio Jesus para que o nosso coração, assemelhando-se ao dEle, esteja pronto para a intensa vivência de cada um dos dias da Semana Santa.

ESMOLA, ORAÇÃO E JEJUM

SOBRE A ESMOLA que nos remete à caridade e o amor em obras, diz o Senhor: quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti(cf. Mt. 6,2). Fazer o bem sem olhar a quem é princípio desse tempo, colocando-se assim no molde do Cristo que, estando na Cruz, perdoou e inaugurou o Paraíso para e com um ladrão, a quem hoje chamamos de Dimas.

SOBRE A ORAÇÃO, Jesus diz: quando tu orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa” (cf. Mt 6, 6). Rezar é ligar-se a Deus. Ninguém vence o deserto se não for íntimo de Deus e mais do que isso: quem não reza para na Cruz, não chegando à ressurreição, ponto alto da nossa caminhada. Quem não reza não passa da cruz à vida, ou seja, não vive a Páscoa do Cristo.

QUANTO AO JEJUM, o Evangelho nos lembra: quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que tu estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto (cf. Mt 6, 17-18). Jejuar nos ajuda no autocontrole. Quem tem domínio sobre si, vence com Cristo, tentações em todas as áreas da vida, em especial na afetividade e sexualidade. Como disse o próprio Jesus em outra ocasião, há demônios que só são expulsos com oração e jejum. Aquele que controla suas emoções e atitudes, mais facilmente se encontrará com o Cristo.

A Semana Santa

Depois desse pequeno itinerário da quaresma, para bem celebrarmos a Semana Santa, basta participarmos de forma digna e de coração aberto das celebrações propostas: o Domingo de Ramos, a Quinta-feira do Lava-Pés, a Sexta-Feira da Paixão, o Sábado Santo e o Domingo da Ressurreição. Além disso, vale ressaltar a importância da CONFISSÃO SACRAMENTAL, visto que a Igreja nos ensina que devemos nos confessar ao menos uma vez por ano (não apenas uma vez) pela Páscoa da Ressurreição.

Vivenciar não é apenas participar, mas deixar-se tocar pelo mistério de cada uma das celebrações, seguindo assim, os passos do próprio Cristo que entra glorioso em Jerusalém, carrega a pesada cruz, que é crucificado entre os ladrões, mas que ressuscita, vencendo a morte de uma vez por todas.

Ah! Vale a pena assistir o vídeo que gravei com meus irmãos de comunidade André e Isac partilhando sobre o dia mais especial da Semana Santa para nós!

O texto é de minha autoria e foi escrito originalmente para a Revista Aliança de Misericórdia, edição Fev/Março de 2018.

Qual o erro do Pai-nosso do padre Marcelo?

A paz do Cristo Libertador, irmãos!

Pra começar, já preciso dizer: NESSE POST E NESSE VÍDEO NÃO FALO MAL DO PADRE MARCELO, então, sem mimimi!

jesusnaodisseisso

Resolvi gravar esse vídeo que está logo abaixo a partir do momento em que cansei de ouvir alguns padres dizendo: “cantemos a oração que Jesus nos ensinou” e começarem a cantar essa versão do padre Marcelo Rossi que você encontra AQUI.

O que acontece? Provavelmente, o padre Marcelo ao escrever essa “versão” da oração mais conhecida do mundo, a compôs como uma ORAÇÃO DELE e não colocando essas palavras na boca de Jesus. Até aí, OK!

Colocar essas palavras na conta de Jesus é dizer que Ele não acredita na providência, nem na presença e nem na misericórdia de Deus Pai.

O ERRO

Mas porque, Robson? Simples! Essa composição diz 3 coisas quase que incompatíveis com a pregação de Jesus.

1 – Meu Pai do Céu eu quase me esqueci que o Seu amor vela por mim!

Mano! Quando é que foi que Jesus se sentiu largado pelo Pai a ponto de achar que Ele não mais zelava por sua vida? Me poupe, né? Isso é coisa nossa! Nós nos esquecemos do amor de Deus. Mas Jesus, não!

2 – O alimento deste dia dai-nos AGORA E SEMPRE!

AGORA e SEMPRE? Jesus ensina que pra cada dia há a sua providência e por isso na oração Ele nos diz: “o pão nosso de cada dia nos dai HOJE”. Assim deve ser: Deus dá o necessário pra hoje! Não dá mais, nem menos. Dá o que precisamos. Lembre-se: Ele nos conhece melhor que nós mesmos!

3 – E perdoai nossas ofensas de um MODO MAIOR COM QUE PERDOAMOS

Pronto! Aí tirou o nosso da reta e colocou tudo na conta de Deus Pai. Mas Jesus nos ensina: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará” (Mt 6, 14-15)

O VÍDEO

E aí. Ainda acha que está tudo certo em cantar essa música na Santa Missa como se fossem as palavras ensinadas pelo próprio Jesus?

Então, assista o vídeo e aproveite para curtir, compartilhar e se inscrever no canal!