Entrevista|Profº José Luís Lira sobre as #SagradasRelíquias

entrevista

Paz e fogo, galera santa!

Neste tempo tão oportuno do Natal, trago uma entrevista especial sobre as Sagradas Relíquias. Partes do Corpo, Vestes, Objetos e tantas outras coisas que pertenceram aos santos, beatos e servos de Deus e até mesmo à Nosso Senhor Jesus Cristo.

Para falarmos sobre este rico assunto, convidei o Professor e estudioso, José Luís Lira. Acompanhe a entrevista:

ent_foto

José Lira no Oratório de sua família

Blog JR: Prof. José Luís Lira, seja bem vindo ao Blog Jovens Revolucionários! Desde já, somos gratos pela atenção! Para iniciarmos bem, responda-nos o seguinte: Quem é José Luís Lira?

José Luís: É tão difícil definir a si próprio. Desprovido de qualquer virtude, de qualquer mérito, penso que sou um sujeito que experimenta a permanente aflição da busca do sagrado, de Deus.

Blog JR: Sabendo que você é um grande estudioso e devoto das Sagradas Relíquias, já quero te perguntar, como nasceu esta devoção?

José Luís: Eu tive o privilégio de nascer numa família católica e de ter sido acompanhado por uma grande sacerdote: Mons. Antonino Cordeiro Soares, sobre quem escrevi dois livros. Foi com ele que aprendi a amar e a admirar as sacras relíquias.

Blog JR: Qual foi sua primeira relíquia? Ganhou? Pediu?

José Luís: A primeira relíquia que recebi e que ainda hoje tenho é a do Padre Reus (bem antiga, com dois fios de sua roupa e um envelope com um pedaço de sua batina). Recebi de presente do Mons. Antonino que me presenteou também com uma rara relíquia feita para a canonização de Santo Antonio Maria Claret. Depois vieram muitas outras.

Oratório Santo Antônio pertencente à família do Prof. José Lira

Oratório Santo Antônio pertencente à família do Prof. José Lira

Blog JR: Em seu livro “A Caminho da Santidade” você cita as postulações que cuidam das causas de canonização de vários Servos de Deus, Veneráveis e Beatos. Qual a importância da relíquia em todo esse processo para chegar à glória dos altares?

José Luís: A relíquia faz-nos imaginar ou “sentir” que o santo está mais próximo de nós. Às vezes quando sou informado de que receberei uma relíquia, digo para quem está me prometendo a relíquia, aguardar a chegada do santo em minha casa. Aliás, toda relíquia de 1º grau, de acordo com a tradição cristã, simboliza o próprio corpo do santo. Reliquiae, em Latim, quer dizer resto; o que sobrou. Então é de suma importância para que um candidato à santidade chegue aos altares das Igrejas. É preciso que observemos os tipos de relíquias que podem ser feitas em cada fase. Quando o futuro santo ainda é servo de Deus ou venerável, só podem ser emitidas relíquias de 2ª e 3ª classes; quando é beatificado ou canonizado é que se pode falar em relíquias de 1ª classe.

Blog JR: Em um dos grupos de devotos das Sagradas Relíquias no Facebook, você citou o ocorrido com o Papa São Gregório Magno em relação às relíquias ex-brandeas enviadas à corte imperial de Constantinopla e renegadas pela mesma. Existem outros relatos de milagres como esse ou de outra natureza, em relação às Sagradas Relíquias?

Quadro que relata a cena

Quadro que relata a cena

José Luís: Este fato está narrado no livro “Relíquia: o destino do corpo na tradição cristã”, de Ario Borges Nunes Junior, da Paulus (São Paulo: 2013, p. 54) e passou à hagiologia pela via da história oral e, ainda, por conta de uma tela que se encontra, atualmente, na capela dedicada a São Gregório Magno, Papa e Doutor da Igreja, na Basílica de São Pedro. Existem inúmeros fatos narrados em relação às relíquias, inclusive na Bíblia. Por exemplo, Eliseu buscou relíquias de Elias: seu manto, numa hora de aflição. Batendo o manto sobre as águas do rio Jordão, elas se abriram e os filhos de Israel foram salvos, num momento de aflição. Isto está narrado no segundo livro dos Reis que também narra outro episódio interessante: Eliseu morreu e foi sepultado num cemitério; sepultavam um homem no mesmo local e vieram “bandos” de Moab; aflitos, os homens que cuidavam do sepultamento deixaram o corpo junto aos ossos de Eliseu e o defunto ressuscitou. Nos Atos dos Apóstolos lemos que o povo desejoso de curas aplicavam sobre os doentes os panos que haviam estado em contato com pele de Paulo (relíquia de 2ª ou 3ª classe) e estes se curavam. Isso sem que nos esqueçamos daquela mulher que tocou no manto de Jesus e fui curada de uma hemorragia crônica. 

Blog JR: Ainda neste mesmo post você fala do valor que deve ser dado às Sagradas Relíquias, independente de seu grau. Qual sua opinião sobre a banalização das Sagradas Relíquias e sobre as pessoas que as têm como objeto de coleção?

José Luís: É preciso antes de tudo saber que se está lidando com algo SAGRADO. As relíquias não são figurinhas ou mesmo estampas de santos. São como já dissemos o que sobrou deles. Aqueles que se esquecerem do sagrado e banalizarem as santas relíquias responderão diante de Deus por seus atos. Fico assustado às vezes quando vejo a possibilidade de alguém falsificar relíquias. É um extremo absurdo e como advogado que sou, posso afirmar, que no mundo civil esta pessoa poderia até responder por falsificação, falsidade ideológica e por aí vai. No facebook tem inúmeros grupos dedicados ao assunto. Saí de quase todos eles quando vi o desrespeito latente às sagradas relíquias. Uma vez ofereci estampas de um familiar meu que está em processo de beatificação e poucos me pediram as estampas. Se fosse uma relíquia do mais desconhecido candidato ao altar, todos queriam. Pra quê, eu não sei se a pessoa não lhe detém devoção. Também tem que se ver que a postulação tem gastos. Tem uns que ignoram quando a postulação pede uma contribuição para os custos da teca ou da postagem. Se você recebe uma relíquia, independente de seu grau, deve-lhe além do respeito, o mínimo de devoção.

Blog JR: Falando em ex-brandea, uma das maiores dúvidas sobre as Sagradas Relíquias é justamente sobre a qualificação delas. Quais as classes e especificações das Relíquias dos Santos?

José Luís: Primeira classe, parte do corpo do santo e do beato; segunda classe, objetos pessoais do servo de Deus, venerável, beato ou santo, o terço, a cruz usada em missão e livros de oração, breviário para os religiosos, também são relíquias de 2ª classe. Terceira classe, pedaços de tecido que tocaram no corpo do santo, ou, o relicário onde uma porção do seu corpo está conservada ou qualquer de suas relíquias de 1ª ou 2ª classe, também objetos tocados no túmulo do Servo de Deus, Venerável, Beato ou Santo. São as de 3ª classe, as chamadas Ex brandea. Existe ainda uma classificação especial relacionada às relíquias de Nosso Senhor Jesus Cristo: Ex Coronae spinae D.N.J.C. (coroa de Cristo), applicasse et Lanceae Domini Cuspidi (tocou para a Santa Lança), coronse spinse D.N.J.C. (coroa de espinhos de Nosso Senhor Jesus Cristo [Espinho]), applicasse et vivicae Crucise (tocou a Verdadeira Cruz). Domini Nostri Jesu Christi, DNJC – Nosso Senhor Jesus Cristo.

Blog JR: Ainda sobre as classes das relíquias, em sua opinião, qual relíquia existente é a mais difícil de conseguir? E qual a de maior grau de dificuldade para se provar a autenticidade?

José Luís: As mais difíceis para se conseguir, de 1ª classe, por exemplo, são as relacionadas a Jesus Cristo ou aos seus apóstolos, bem como dos primeiros mártires ou as dos santos que têm corpos incorruptos ou dos que quase nada restou do corpo. Aí temos que ter muita prudência para constatar a autenticidade de uma relíquia dessas. Em geral toda relíquia possui um tipo de autentica. As de 1° grau são firmadas pelos postuladores, superiores gerais das ordens ou congregações ou bispos diocesanos; as demais, vez por outra, vêm a carta de encaminhamento firmada por quem disponha da custódia das sacras relíquias.

Blog JR: Uma relíquia, para quem é verdadeiramente devoto, é um grande e real apelo à santidade. Qual postura um devoto deve ter para com as Sagradas Relíquias? Quais os favores podemos pedir a Deus diante dessas que são provas da existência de tantos santos?

José Luís: Os santos são um reflexo da santidade de Deus. Não há, como já um desinformado de outra religião dizer, esta história de que o santo ou a Virgem Maria, são José e os apóstolos eram considerados deuses. O santo é um advogado nosso. Apresenta nossas súplicas diante de Deus porque possui mais méritos do que qualquer um de nós. Por isso, sendo eles reflexos de Deus, diante do que deles restou temos que ter um profundo respeito e devoção e os favores espirituais ou temporais que devemos pedir-lhes são aqueles que sejam para sanar uma necessidade nossa.

Blog JR: Você já alcançou graças rezando diante das Sagradas Relíquias?

José Luís: Viver. Ser bem sucedido. Realizar seus sonhos. Livrar-se das intempéries do mundo já é uma grande graça. Vivo, com a graça de Deus, essa situação e isso, indiscutivelmente, é uma grande graça alcançada pela intercessão de nossos amados santos que estão na glória de Deus.

Blog JR: Meu irmão, estamos chegando ao fim! Para os que tiverem mais dúvidas sobre esta Santa Devoção, como podem entrar em contato contigo? Quais fontes são seguras para pesquisa desta área?

José Luís: Podem me buscar nas redes sociais e se identificarem o que querem. São muitos pedidos de amizade e nem sempre há espaço para todos ou entrar em contato com a administração do blog e pedir meu e-mail. Não os deixo publicamente porque pode causar algum inconveniente.

382010Blog JR: Onde podemos encontrar seu livro e seus textos?

José Luís: O meu livro “A Caminho da Santidade” foi editado pela Editora A Partilha e pode ser encontrado em livrarias ou pelo link: http://www.editoraapartilha.com.br/lojavirtual/detalhes.php?id===QTUVEM. Os outros 16 livros foram editados por diferentes editoras inclusive pela Universidade na qual leciono, a Universidade Estadual Vale do Acaraú.

Blog JR: Obrigado pela atenção! Que Deus o cumule de graças e que todos os Santos e Santas do Céu intercedam por ti e pelos anseios do seu coração! Deixe para nós uma mensagem de como também nós podemos alcançar o prêmio das bem-aventuranças:

José Luís: Ainda não encontrei esta fórmula, contudo, fazer o bem sem olhar a quem pode ser o ponto inicial desta caminhada.

Anúncios

Um pensamento sobre “Entrevista|Profº José Luís Lira sobre as #SagradasRelíquias

  1. Pingback: Entrevista|Professor José Luís Lira, presidente da Academia Brasileira de Hagiologia | Jovens Revolucionários

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s