Papa Francisco| “Reconhecer-se pecador é uma graça”

Paz e fogo galera!

Como já disse aqui algumas vezes, sou catequista e já tive a graça de ministrar encontros de catequese para duas turmas que receberam o Sacramento da Eucaristia no primeiro semestre desse ano e também no ano retrasado.

2013-07-29t142646z_20152555

Um dos maiores medos dos meus catequisandos e creio que também seja o medo dos catequisandos de todos os lugares, é o medo da Confissão. Era incrível como eles queriam fugir deste momento onde frente a frente com o sacerdote, nos encontramos com Deus e nos reconhecemos errantes, pecadores. Mesmo depois da Primeira Eucaristia, muitos permanecem com este medo, com esta dificuldade do reconhecimento – perante o Sacerdote in persona christi – dos pecados cometidos, das quedas, dos erros…

O Papa Francisco falou hoje na homilia da missa na casa Santa Marta – onde reside – sobre essa realidade do reconhecer-se pecador. Nosso Pastor ainda disse: “Reconhecer-se pecador é uma graça”.

Veja só a matéria do Site de Notícias do Vaticano sobre essa homilia:

1392047_481024972005555_624452416_n

Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre celebrou, na manhã desta sexta-feira, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, uma Santa Missa, durante a qual fez uma breve homilia.
Em sua reflexão matutina, o Papa falou sobre o Sacramento da Reconciliação, onde “o cristão luta contra o mal, mediante a confissão sincera de seus pecados”. De fato, confessar-se é ir ao encontro do amor de Jesus, com sinceridade de coração e com transparência.

Para muitos fiéis adultos, explicou o Pontífice, confessar-se diante de um sacerdote é um grande esforço, que, às vezes, pode levar à exclusão da prática do Sacramento. E acrescentou:
“Esta é a luta do cristão; é a nossa luta de todos os dias. E nós, nem sempre temos a coragem de falar como São Paulo sobre esta luta, Sempre buscamos um meio para justificar-nos. Mas, se nós não reconhecermos que somos pecadores, não podemos obter o perdão de Deus. Esta é uma realidade que nos torna escravos, necessitados da força de libertação do Senhor”.

A confissão dos pecados, feita com humildade, disse o Pontífice, é o que a Igreja nos pede. Confessar os pecados não é ir a uma sessão de psiquiatria e nem ir a um encontro de tortura. É simplesmente reconhecer-se pecador diante do Senhor e diante dos irmãos; é confessar as próprias faltas concretamente, com a simplicidade de uma criança. Reconhecer-se pecador, concluiu Papa Francisco, é uma graça! (Sic-MT)

Fonte: http://www.news.va

Anúncios

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s