Jovem Litúrgico| 26º Domingo do Tempo Comum, por Janaína Nascimento

“Se teu olho te leva a pecar, arranca-o!”

Encerramento do mês da Bíblia, dia de São Jerônimo.

A liturgia de hoje continua a nos falar da importância da humildade. Que não está relacionada a usar roupas velhas, chinelo e não ter dinheiro. Muito pelo contrário! Humildade é algo bem diferente disso. Está relacionado ao caráter humano. Ou seja, à vivência interna e não à aparência externa.

Ser humildade está ligado à pobreza sim… mas à pobreza pelo Espírito. Que é bem diferente de pobreza de espírito.

Eita, mas esse texto tá complicado demais não? Quantas comparações! Então, vamos converter essa complicação…

Humildade é ser como Jesus! Fazer com que qualquer um que chegue até você, sinta a presença do Nazareno, sinta-se amado e insubstituível nos planos de Deus. Isso é ser humilde.

Em uma cidade havia um grande espelho, muito importante para aquele povo. Tinha até nome! Chamava-se VERDADE. Um dia, aconteceu um acidente; quebraram o espelho em milhares de pedacinhos. Cada morador pegou uma lasquinha. Foi então que a cidade virou um caos! Cada habitante pensava ser o “DONO DA VERDADE”. Infelizmente, a cidade continua assim até os dias atuais; e ainda não foi encontrada uma solução. A única conclusão que temos é que cada um tem um pedacinho da verdade e não a verdade completa.

Será que essa cidade não é a sua casa? Talvez a sua pastoral e até a sua paróquia. Isso porque falta a humildade citada no início da nossa meditação que impede que juntemos nossos espelhos e possamos refletir uma só imagem: a de Jesus.

Vamos ao início do texto… Esse trecho, se levado ao pé da letra, pode chocar à alguns: “Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga” 

Jesus nada disse de absurdo se compreendermos o sentido alegórico e profundo de Suas palavras. É preciso sim ARRANCAR de nós aquilo que nos leva a pecar. Arrancar a máscara de “pseudo santo” e reconhecer que somos falhos, mas queremos mudar. Mesmo que isso possa ser doloroso. Pois não importa o que os outros irão pensar ao seu respeito, e sim o que Deus sabe sobre você.

Sejamos santos como Jesus, humildes como Maria. E no final, vamos concluir que seremos também humildes como Jesus e santos como Maria. A humildade santifica!

Uma santa semana!

Paz e Bênçãos,

Janaína Naspar.

 

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Jovem Litúrgico| 26º Domingo do Tempo Comum, por Janaína Nascimento

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s