Jovem Litúrgico| 25º Domingo do Tempo Comum, por Janaína Nascimento

 

“Onde há inveja e rivalidade, aí estão as desordens e toda espécie de obras más.”

Quando recorremos ao livro do Gênesis, percebemos que o pecado entrou no mundo através da inveja. Veja que desde os primórdios da humanidade, a lógica do demônio é sempre a mesma. O que muda são as táticas, mas a ideia permanece intacta. Isso porque o ser humano é tão volúvel, que consegue se deixar levar por algo tão medíocre. O desejo de querer possuir o que não nos pertence é maior do que a oportunidade que perdemos de aproveitar o que temos. Adão e Eva tinham tudo, mas não foi suficiente!

Na segunda leitura, São Tiago nos coloca algumas perguntas e a resposta é uma só: as guerras, as brigas vem de um conflito interno de cada um de nós.

Primeiro trazemos o inferno para dentro de nós e depois queremos exteriorizar isso. É verdade! Tem gente que dá até desgosto de conversar.. 

Jesus nos coloca diante do inimaginável: servir é ser grande. A própria vida do Nazareno nos mostra isso. Pensava-se que o Rei viria num palácio, cheio de cuidados e riquezas. E realmente o foi. Jesus nasceu numa manjedoura, rodeado de anjos e com uma riqueza incontável.

E quem levou Jesus até a cruz? A inveja das pessoas! Outra vez caímos no mesmo tema… Ele não tinha dinheiro, não tinha terras; e mesmo assim incomodou. E olha a que ponto foi dessa vez: um homem foi desfigurado por inveja. Foi submetido à crueldades porque pregava com autoridade e humildade.

Queremos apenas aquilo que nos convém. Infelizmente somos filhos mimados e mesquinhos que não dão o devido valor ao Pai maravilhoso que têm.

Por isso digo que a presença dos justos incomoda. Tomara a Deus que você esteja incomodando muita gente! Esteja certo de que muitas provas virão, mas aqueles que de fato tem o coração humilde; não precisam ter medo das provações. Sim, porque os sofrimentos do tempo presente não têm proporção com a glória que há de ser revelada em nós.

Que pela graça do Nazareno possamos arrancar da nossa vida toda inveja e rivalidade. E juntos, como irmãos, tenhamos a firme certeza do Céu. Pois, o Céu é pra quem sonha grande, ama grande, pensa grande e tem a coragem de viver pequeno. Encerro completando a mesma frase com que iniciei esta meditação: Onde o amor e a caridade, Deus aí está!

Uma santa semana!

Paz e Bênçãos,

Janaína.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s