Papo de Quinta| Jesus, conte comigo!

Bom dia galera! Hoje já vamos meditar nosso “Papo de Quinta” dentro dos mistérios do tríduo páscoa.

Chegamos ao início do tríduo pascal e assim à quinta-feira santa, dia da missa do lava-pés e da instituição da sagrada eucaristia.

Ao instituir a Eucaristia, Jesus nos diz pelas entrelinhas que sempre o teremos ao nosso lado e que Ele sempre estará pronto a vigiar conosco.

Depois de comer a última ceia com Seus amigos, instituir a Eucaristia, falar de sua paixão e morte e “denunciar” a traição de Judas, Jesus sai para orar com três de Seus amigos.

No Getsêmani, Jesus se vê sozinho, abandonado, amargurado. Nem o Pai, nem Sua mãe Maria e nem Seus amigos e apóstolos vigiaram com Ele.

O Youcat (Catecismo Jovem da Igreja Católica) nos ajuda a entendermos essa questão do medo de Jesus, o Deus feito homem:

#100 – Jesus teve realmente medo da morte, no Monte das Oliveiras, na noite antes de Sua morte?

Jesus teve de lutar com as mesmas forças humanos que todos nós possuímos, para aceitar interiormente a vontade do Pai, segundo a qual Ele devia dar a Sua vida pela Vida do mundo. Na Sua hora mais dura, abandonado por todo mundo, até pelos Seus amigos, Jesus venceu a Si mesmo e disse “SIM”: “Meu Pai, se este cálice não pode passar sem que Eu o beba, faça-se a Tua vontade!” (Mt 26, 42)

Não quero entrar no mérito de sua prisão, que também aconteceu neste mesmo episódio, mas sim no seu momento de solidão.

Jesus, o Deus que se fez presente na vida de milhares de pessoas, curando, salvando, ressuscitando e amando, foi totalmente abandonado. Os apóstolos escolhidos por Ele para aquele momento de oração, não aguentaram e acabaram cochilando. Ele chorou, suou sangue e sofreu sozinho, mas, não desistiu.

Após a Santa Missa do lava-pés, os sacrários de todas as igrejas do mundo são esvaziados e o Senhor Eucarístico é trasladado na âmbula para um local reservado, para ali vigiar, até a celebração de Sua paixão e morte, às 15h da sexta-feira santa.

Nesta vigília eucarística não somos chamados a louvar, clamar, pedir… mas sim, a fazermos companhia ao Senhor em Seu Getsêmani. Nossa “função” nesta adoração, é rezar e partilhar com Cristo de sua angústia suprema, ao menos uma vez.

Rezemos com a canção “Angústia Suprema” da Banda Rosa de Saron

Iae Sentinela da manhã, bora vigiar com o Senhor?

Paz e Bençãos!

Anúncios

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s