Vocação| O Celibato – Entrevista com Leonardo dos Santos da @ComPantokrator

Boa Noite galera!

Estamos encerrando mas um mês; este, dedicados as diversas vocações religiosas: A Família, o Sacerdócio, A Vida Consagradas, Os leigos, Os Celibatários… cada um com sua forma de viver, mas com o mesmo propósito: Ser de Deus!

Segue abaixo, uma entrevista com o Leonardo dos Santos, Seminarista e Músico da Comunidade Católica Pantokrator:

_____________

Olá, eu me chamo Leonardo José dos Santos, sou celibatário consagrado na Comunidade Católica Pantokrator e também sou seminarista da comunidade. Moro na cidade de Entraigues, França, pertencente à Diocese de Avinhão, onde a comunidade possui uma casa de Missão a cerca de dois anos e também onde realizo meus estudos em vistas do sacerdócio. Antes de entrar para a comunidade trabalhei nove anos com informática, como programador e como analista de sistemas. Hoje na comunidade, dentre tantos trabalhos nos quais estou inserido, faço parte do Ministério de Musica, pregação (seja para evangelização ou internamente nas atividades vocacionais da vida da comunidade).

Pra mim é uma grande alegria poder partilhar da minha vocação, que é fruto da ação e da obra de Deus em minha vida!

Jovens Revolucionários: Conte um pouco sobre o seu chamado a ser “Pantokrator”.

Leonardo: Conheço a Comunidade desde sua fundação pelo fato de morar na época em Campinas/SP, cidade onde ela nasceu. Minha aproximação aconteceu somente no ano de 2003, onde eu passava por um tempo de uma busca sincera pela minha vocação e desejava profundamente descobrir o meu lugar no mundo e na Igreja. A partir desta aproximação, meu chamado se manifestou de maneira muito simples: descobri no carisma a sede de intimidade com Deus que Ele mesmo colocava em mim. Um tempo depois, fiz uma experiência muito particular do Amor de Deus, que me levou a responder a esse mesmo amor com um intenso desejo de amá-lo dando-lhe minha vida toda.

Jovens Revolucionários: Como se deu o chamado ao Celibato?

Leonardo: Meu chamado ao Celibato se deu a partir de forma muito simples: através de minha experiência com Cristo em minha vida de oração. À medida que me encontrava com Cristo e o tocava em meus momentos de oração, fui ao mesmo tempo tocando uma imensa necessidade de pertença exclusiva. Cristo me pedia uma pertença exclusiva para mim. Este aspecto é muito importante no meu discernimento como celibatário e vejo a cada dia o quanto Ele me pede isso em todos os aspectos de minha vida.
Sinto uma imensa alegria em poder renunciar um matrimonio, buscar a castidade de Cristo e viver uma entrega esponsal a Ele.

Leonardo e André Botelho (Fundador Pantokrator)

Jovens Revolucionários: Pra você, qual o maior desafio deste estado de vida?

Leonardo: Justamente a dimensão da exclusividade que me insere em uma disponibilidade total. Mesmo que tenha a graça para viver esse chamado, existe sempre uma porção de entrega e sacrifício da pessoa que o vive. Este é um bendito desafio, pois me santidade e me permite libertar-me de mim mesmo para ser inteiramente Dele.

Jovens Revolucionários: Ser celibatário perante a realidade do mundo é uma doideira, mas pra Igreja, o que significa ser um leigo consagrado e celibatário?

Leonardo: Na Igreja, é um pouco do que disse anteriormente. Os celibatários são cristãos que receberam um chamado específico de Deus para serem testemunhos de que Cristo é o maior bem. Pelas suas vidas, os celibatários lembram isso para a Igreja e para o mundo. Isso é o que a Igreja chama de testemunho profético. Podemos ver isso expresso claramente no Documento Pós-Sinodal Vita Consecrata, onde o Papa João Paulo II fala sobre a Vida Consagrada na Igreja e sobre o dom do celibato.

Jovens Revolucionários: Qual é a maior dificuldade de uma comunidade de vida?

Leonardo: Bem, eu creio que posso falar do que vivo e percebo. Acredito que a maior dificuldade e que é ao mesmo um desafio para uma comunidade de vida, é justamente o caminho que temos que fazer do « eu » para o « nós ». Vivemos em uma sociedade extremamente egoísta e individualista. Quando entramos para uma comunidade de vida, onde consagramos nossa vida a Cristo aí, nossa regra de vida por excelência passa a ser o Evangelho, onde vemos que a única regra que vigora é a Lei do Amor, o que implica de nossa parte uma profunda partilha. Partilha esta que deve ser não somente no plano material, mas a partilha do nosso tempo, do nosso espaço e principalmente de nós mesmo para o outro.

Jovens Revolucionários: Como conciliar a música e a vida comunitária?

Leonardo: O dia-a-dia de nossa vida comunitária é extremamente permeado de música. O músico para nós acaba sendo um instrumento importante para nossos momentos de oração comunitária que acontecem todos os dias. Além disso, temos os momentos vocacionais internos, sejam formações semanais ou retiros, onde a música possui um papel essencial para que nossos corações possam se abrir ao que Deus deseja realizar em nós.

Iae, gostou??? E sua vida vocacional, como anda?

Paz e Fogo!

Anúncios

Um pensamento sobre “Vocação| O Celibato – Entrevista com Leonardo dos Santos da @ComPantokrator

  1. Pingback: Especial Vocação « - Dominnus -

Deixe o seu comentário. Ele é muito importante para o crescimento e amadurecimento de nossa missão. Deus o abençoe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s