Jubileu de Ouro da Renovação Carismática Católica

Reinaldo.png

Em 2017 o Movimento da Renovação Carismática Católica celebra o seu jubileu de ouro, os 50 anos de um novo chamado feito pelo próprio Deus para que o Espírito Santo, Seus dons e carismas não fossem esquecidos, mas colocados em prática para o crescimento espiritual dos crentes e também, claro, para o bem da Igreja de Cristo.

A RCC teve início num retiro para universitários na Universidade de Duquesne em Pittsburgh, no estado americano da Pennsylvania. Os jovens reunidos pediam durante todo o fim de semana a graça de experimentarem plenamente a força e a unção do Espírito Santo recebidas no dia dos sacramentos do Batismo e da Crisma. E Deus lhes deu essa graça!

ccentered_webAinda hoje nos Grupos de Oração da RCC espalhados pelas paróquias do mundo inteiro e também nas Novas Comunidades que em sua maioria nasceram da experiência carismática desse movimento, essa graça continua a acontecer e é conhecida como “Batismo no Espírito Santo”. ¹“O ‘batismo no Espírito Santo’ é experiência concreta da ‘graça de Pentecostes’ na qual a ação do Espírito Santo torna-se realidade experimentada na vida do indivíduo e da comunidade de fé”, explicou Dom Paul Josef Cordes.

Batismo não no sentido sacramental – por imersão, mas por efusão, de dentro para fora. Colocar-se à serviço e tornar-se apóstolo da efusão do Espírito Santo é a missão a partir dessa experiência da manifestação do poder de Deus.

No Brasil, a Renovação Carismática Católica tem como um dos pioneiros, o norte-americano padre Eduardo Dougherty, fundador da Associação do Senhor Jesus e Rede Século 21. Outras figuras importantes para o crescimento do movimento carismático em nosso país que podemos citar são Reinado Bezerra dos Reis, membro permanente do Conselho da RCCBrasil e monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova (uma das maiores comunidades carismáticas do Brasil).

Num encontro com a RCC em Roma², o Papa Francisco disse: “Eles me pediram para dizer à Renovação o que o Papa espera de vocês. A primeira coisa é a conversão ao amor de Jesus que transforma vidas e faz do cristão uma testemunha do amor de Deus. A Igreja espera que este testemunho de vida cristã e do Espírito Santo nos ajude a viver a coerência do Evangelho para nossa santidade. Espero que vocês compartilhem com todos na Igreja a graça do Batismo no Espírito Santo”.

Texto escrito por mim e publicado originalmente na Revista Aliança de Misericórdia Fev/Março de 2017

¹http://www.apologeticacatolica.com.br/agnusdei/livr20.htm
²http://www.rccbrasil.org.br/espiritualidade-e-formacao/palavra-do-papa/1232-papa-francisco-a-renovacao-carismatica-e-uma-corrente-de-graca-para-a-igreja.html

Por que chamamos a Virgem Maria de Nossa Senhora?

A Virgem Maria sempre foi chamada de Nossa Senhora

O título de Senhor e Senhora, desde os primeiros séculos do Cristianismo, eram usados para os senhores de escravos, muito comum naquele tempo. Dentro desse contexto, a Virgem Maria disse ao anjo: “Eis aqui a escrava do Senhor” (Lc 1, 38).

anomariano

Mas “Jesus é o Senhor”, como disse São Paulo (Fl 2,11); é o Rei dos Reis; e Sua Mãe é Rainha por consequência. Por isso, a Igreja entendeu que deveria chama-lá de Senhora. Os súditos do Rei eram também servos da Rainha. Ora, se somos súditos de Jesus, o somos também de Maria. A Ladainha Lauretana chama a Virgem Maria de Rainha dos Anjos, Rainha dos Santos, Rainha dos Apóstolos, Rainha dos Mártires, Rainha dos Confessores, Rainha das Virgens, Rainha dos Profetas. Ora, toda Rainha é Senhora em seu reino.

Agradável a Deus, aos anjos e aos homens

lourdes_papa

A Virgem Maria é aquela “cheia do Espírito Santo”, como a saudou sua prima Santa Isabel, que em alta voz disse: “Bendita és tu entre as mulheres” (Lc 1,42). Ela é “a filha predileta de Deus”, diz o Concílio Vaticano II (LG n. 53), “aquela que, na Santa Igreja, ocupa o lugar mais alto depois de Cristo e o mais perto de nós” (Lumen Gentium, n. 54).

São Bernardo, doutor da Igreja, o apaixonado cantor da Virgem Maria, no Sermão 47 diz: “Ave Maria, cheia de graça, porque é agradável a Deus, aos anjos e aos homens. Aos homens, por causa de sua fecundidade; aos anjos, por sua virgindade; a Deus por sua humildade. Ela mesma atesta que Deus olhou para ela porque viu sua humildade”.

São Tomas de Aquino afirmou: “A bem-aventurada Virgem Maria, pelo fato de ser Mãe de Deus, tem uma espécie de dignidade infinita por causa do bem infinito que é Deus”. Ela é Senhora!

“A graça que adornou a Santíssima Virgem sobrepujou não só a de cada um em particular, mas a de todos os santos reunidos”, afirma Santo Afonso de Ligório, doutor da Igreja. Por isso ela cantou no Magnificat: “Desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo…” (Lc 1,42). Ela é Senhora!

Exemplo de todas as virtudes

Maria é um “espelho especialíssimo de Deus”, diz São Tomás de Aquino: “Os outros santos são exemplos de virtudes particulares: um foi humilde, outro casto, outro misericordioso, e assim nos são oferecidos como exemplos de uma virtude. Mas a bem-aventurada Virgem é exemplo de todas as virtudes”, diz o santo.

São Bernardo e Santo Antônio, doutores da Igreja, afirmam que, “para ser eleita e destinada à dignidade de Mãe de Deus, devia a Santíssima Virgem possuir uma perfeição tão grande e consumada que nela excedesse todas as outras criaturas”. Ela é Nossa Senhora!

“Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado” (Mt 23,12). Repetiu várias vezes o Senhor. Logo que Deus determinou fazer-se Homem para redimir o homem decaído e assim manifestar ao mundo Sua misericórdia infinita, certamente buscava entre todas as mulheres aquela que fosse a mais santa e humilde para ser Sua Mãe. Como diz o Livro dos Cânticos: “Há um sem número de virgens (a meu serviço), mas uma só é a minha pomba, a minha eleita” (Ct 6, 8-9).

Foi por sua imensa humildade que Deus tanto exaltou Maria e a fez Sua Mãe, Rainha e Senhora nossa. E a própria Virgem diz no seu canto: “porque olhou para a humildade de sua serva” (Lc 1,48).

Foi essa “humildade” profunda e real que tanto encantou o coração de Deus, fez com que a elegesse a “bendita entre as mulheres”, Sua Mãe, nossa Mãe e Senhora.

Professor Felipe Aquino
Fonte: http://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/devocao-nossa-senhora/por-que-chamamos-a-virgem-maria-de-nossa-senhora/

Metas para 2017

os-10-passos-para-realizar-todas-capa-e-e-dentro
Você já escolheu suas metas para 2017? Antes de coloca-las no papel é importante seguir alguns passos: 
 
Rezar e ao menos tentar entender qual o Plano de Deus para seu próximo ano.
🎯Rever suas metas de 2016 e aí compreender: das metas que não atingi, quais são realmente possíveis? Quais são para curto, médio ou longo prazo?
👊 Depois da revisão, reforçar algumas metas não alcançadas.
Rezar entregando para Deus e pedindo que sempre se realize a vontade dEle e não a sua, já que Ele mais do que nós sabe o que nos é melhor.
 
Partiu planejar?
Mais do que planejar, nossa meta deve ser sempre estarmos no centro da Vontade de Deus, assim com certeza, sempre faremos a coisa certa e tudo acontecerá no tempo certo dando os resultados almejados e até 1000 vezes mais!