Palavra da Semana| O que os outros acham de mim tem valor?

palavradasemana

Paz e Fogo, juventude!

Faz tempo que não faço uma #PalavraDaSemana, não é? Pois é, estamos aqui. Hoje vamos tratar de um assunto bem bacana e que provavelmente você já tenha pensado: o que os outros acham de mim?

Somos humanos e gostamos de saber o que acham de nós. Não é? Se a opinião for boa, vamos nos vangloriar, achar que somos os bons, que podemos tudo, que temos algum valor… E realmente o temos.

Para isso, fiz uma experiência: perguntei no facebook o que os meus amigos da rede social acham de mim. Veja as respostas: 

fb1 fb2 fb3 fb4

Bom, algo muito perceptível é que as opiniões variam conforme a intimidade que se tem…

Uns me conhecem apenas pelo Facebook, então falam de minha missão, de meus posts; outros com quem convivo há pouco tempo, falam do pouco que conhecem, mas também da minha humanidade, dos meus defeitos; já os que me conhecem a muito tempo, têm a liberdade de brincar, de mandar a real, de falar sem medo, de testemunhar.

Que bom! Isso é muito bom! Mas e se por acaso alguém dissesse que sou ruim? Que sou um grande pecador? Que não presto? Que sou problemático? Seria mentira? Eu gostaria?

Quando temos amigos, colegas, parceiros de missão, geralmente temos a graça de ouvirmos alguém falando do nosso dom, da nossa amizade, do que é bom em nós… Pouquíssimos são os que falam a verdade quando essa pode nos ferir. Muita gente deve me achar insuportável, mas nunca tiveram coragem de me dizer isso. Quando dizemos a verdade, ajudamos o outro a crescer, a ser melhor, a se santificar.

Quanto mais a “intimidade” e maior o “conhecimento”, maior a coragem de, mesmo que doa, nos dizer e nos mostrar quem realmente somos ou quem temos sido. Com Deus é assim! Ele sabe tudo sobre nós, tudo mesmo e é o que realmente importa: O que Deus acha de nós!

Ele nos ama apesar de nós mesmos e por isso nos quer como amigos. Ele sabe nossas misérias, uma a uma, mas ao mesmo tempo conhece o nosso desejo de santidade, nosso anseio de céu.

“Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai” (Jo 15, 15)

Jesus, o rosto da misericórdia do Pai, sempre nos deu a conhecer tudo o que era para conhecermos, tudo o que era necessário para que fossemos bons. Ele, por amor, quer ser nosso amigo. Por amor, não por merecimento nosso.

O que Ele acha, não vale a pena, vale a vida, porque foi dEle que viemos e é para Ele que voltaremos. Nascemos do coração de Deus e a nossa missão aqui na terra é dar frutos para um dia voltarmos para Sua santa morada.

Apesar de saber toda nossa podridão, Ele nos quer cada vez mais perto de seu coração. O que Ele acha? Que nós não somos casos perdidos, que nosso passado não nos condena e que somos ovelhas, as vezes desgarrada do seu rebanho, por conta do pecado, da vergonha, do medo… 

Rezemos: Jesus, rosto Divino do homem, rosto humano de Deus, olhai com bondade para os nossos corações, olhe com misericórdia para nossas misérias e nos ajude a viver o que nossos pais prometeram em nosso batismo e o que confirmamos em nossa Crisma. Através de seus sacramentos nos aproximamos de Ti e contamos com Sua intervenção em todas as áreas que o Senhor bem conhece em nossas vidas. Obrigado, Senhor, Deus-Amigo que me ama, consola e santifica.

Que Deus nos abençoe e nos ajude a sermos melhores!

O que você acha de Deus?

Paz!

O que aconteceu em Pentecostes? O @CatecismoJovem nos responde!

venicreator

Cinquenta dias após a Ressurreição, o Senhor enviou do Céu o Espírito Santo sobre os Seus discípulos. Começou, então, o tempo da Igreja. [731-733]

No dia de Pentecostes, o Espírito Santo fez, de medrosos Apóstolos, corajosas testemunhas de Cristo. Num curtíssimo espaço de tempo fizeram-se batizar milhares de pessoas. Era o nascimento da Igreja! O milagre pentecostal das línguas revela que a Igreja, desde o princípio, está aberta a todos, é “universal” (palavra latina que traduz o termo “católico”, de origem grega) e, por conseguinte, missionária. Ela dirige-se a todas as pessoas, supera fronteiras étnicas e linguísticas, e pode ser entendida por todos. Até hoje, o Espírito Santo tem sido o “elixir vital” da Igreja.

E o Papa Francisco nos ajuda a pedir o auxílio do Paráclito Prometido:

Peçamos ao Espírito Santo a graça de realizarmos as opções concretas na nossa vida de acordo com a lógica de Jesus e do seu Evangelho (Tweet do dia 15 de Maio de 2014 – @pontifex_pt)

Peçamos a graça do Espírito:

A fórmula secreta de São João Bosco para ganhar na loteria

São João Bosco lhe oferece os números mágicos para que você possa ganhar na loteria de forma segura, aproveite! O que está esperando?

dombosco

No século XIX, viveu um dos homens mais famosos pelos seus milagres e profecias: São João Bosco. Sua fama se espalhou por todos os lados. A algumas pessoas, ele anunciava quantos anos iam viver; a outras, dizia o que seriam no futuro; era capaz de ler os pecados das pessoas antes de que elas os dissessem no confessionário. No total, São João Bosco fez mais de 800 milagres.
 
Um homem pobre ouviu falar das maravilhas que esse humilde sacerdote fazia e correu em sua busca para perguntar-lhe algo muito importante: a fórmula para ganhar na loteria. Ele queria que o santo lhe dissesse em que números deveria apostar ao comprar o bilhete.
 
São João Bosco refletiu um pouco e depois respondeu com plena segurança:
 
– Os números mágicos para que você ganhe na loteria são estes: 10 – 7 – 14. Pode usá-los em qualquer ordem e ganhará.
 
O homem ficou cheio de alegria e já se despedia para sair correndo comprar o bilhete, quando o santo, tomando-o pelo braço, disse sorridente:
 
– Calma, que ainda não lhe expliquei bem os números nem lhe disse que tipo de loteria se trata. Veja, estes números significam o seguinte:
 
“10” significa que você precisa cumprir os 10 mandamentos.
“7” significa que você precisa receber com frequência os sacramentos.
“14” significa que você precisa praticar as 14 obras de misericórdia, tanto as corporais quanto as espirituais.
 
E acrescentou:
 
– Se você cumprir estas três condições: observar os mandamentos, receber bem os sacramentos e praticar as obras de misericórdia, vai ganhar a mais incrível e maravilhosa das loterias: a glória eterna do céu.
 
O homem entendeu o recado e, ao invés de ir jogar, foi a um asilo levar mantimentos.
 
Você também pode investir todo o seu coração nestes números e será verdadeiramente feliz, aqui na terra e depois no céu.

Fonte: Aleteia