Qual o erro do Pai-nosso do padre Marcelo?

A paz do Cristo Libertador, irmãos!

Pra começar, já preciso dizer: NESSE POST E NESSE VÍDEO NÃO FALO MAL DO PADRE MARCELO, então, sem mimimi!

jesusnaodisseisso

Resolvi gravar esse vídeo que está logo abaixo a partir do momento em que cansei de ouvir alguns padres dizendo: “cantemos a oração que Jesus nos ensinou” e começarem a cantar essa versão do padre Marcelo Rossi que você encontra AQUI.

O que acontece? Provavelmente, o padre Marcelo ao escrever essa “versão” da oração mais conhecida do mundo, a compôs como uma ORAÇÃO DELE e não colocando essas palavras na boca de Jesus. Até aí, OK!

Colocar essas palavras na conta de Jesus é dizer que Ele não acredita na providência, nem na presença e nem na misericórdia de Deus Pai.

O ERRO

Mas porque, Robson? Simples! Essa composição diz 3 coisas quase que incompatíveis com a pregação de Jesus.

1 – Meu Pai do Céu eu quase me esqueci que o Seu amor vela por mim!

Mano! Quando é que foi que Jesus se sentiu largado pelo Pai a ponto de achar que Ele não mais zelava por sua vida? Me poupe, né? Isso é coisa nossa! Nós nos esquecemos do amor de Deus. Mas Jesus, não!

2 – O alimento deste dia dai-nos AGORA E SEMPRE!

AGORA e SEMPRE? Jesus ensina que pra cada dia há a sua providência e por isso na oração Ele nos diz: “o pão nosso de cada dia nos dai HOJE”. Assim deve ser: Deus dá o necessário pra hoje! Não dá mais, nem menos. Dá o que precisamos. Lembre-se: Ele nos conhece melhor que nós mesmos!

3 – E perdoai nossas ofensas de um MODO MAIOR COM QUE PERDOAMOS

Pronto! Aí tirou o nosso da reta e colocou tudo na conta de Deus Pai. Mas Jesus nos ensina: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará” (Mt 6, 14-15)

O VÍDEO

E aí. Ainda acha que está tudo certo em cantar essa música na Santa Missa como se fossem as palavras ensinadas pelo próprio Jesus?

Então, assista o vídeo e aproveite para curtir, compartilhar e se inscrever no canal!

Anúncios

Deserto: pra quem tenta, não pra quem quer!

FogoCRUZADO

Paz e fogo, irmãos!

Chegamos ao tempo da quaresma, tempo propício pra nos encontrarmos com o Senhor. Passado vários domingos do tempo comum em que vimos o Cristo realizando tantos milagres e expulsando tantos demônios, é hora de nos encontrarmos com o Cristo que é Deus além dos grandes feitos.

Além de fazer, Ele é!

Nesse tempo quaresmal somos convidados a irmos com o Senhor até o deserto, local onde não há nada: não há alimento, não há água, não há sombra fresca pra relaxar. E é justamente aí, onde não há nada, que podemos nos encontrar – despojados – com Aquele que é o nosso tudo.

No deserto precisamos nos despir daquilo que é efêmero, pra nos encontrarmos com o Eterno. É preciso passar por esse deserto solitário para nos encontrarmos definitivamente com a Vida que vence a morte numa Cruz.

Mas olha, não basta querer! Tem que TENTAR! É ir, se arriscar, lutar e mesmo sem sentir muitas vezes, acreditar que o Senhor também está lá. No deserto nos encontramos também com o Cristo despojado que venceu as tentações. E venceu porque é Deus. Não é? Não! Venceu sendo um HOMEM DA PALAVRA, de coração voltado ao PAI e confiante nAquele que tudo pode.

No deserto de nossas vidas, também vencemos o tentador e as angústias, ao mostrarmos que temos um Deus que vai além do pão, do poder e da riqueza.

Escola de Luta

O deserto é uma grande escola de luta. Ou luta ou perde. Quem ao menos se dispõe a batalhar, encontra-se com um Deus que também sofreu, mas que foi até o fim.

Sendo homem, Jesus nos ensina: é possível vencer o deserto e nele crescer, se você estiver com o coração e olhos fixos nAquele que te chama!

E outra coisa: não tema ir para o deserto! Como diz a passagem que ouvimos no primeiro domingo da quaresma: “Naquele tempo, o Espírito levou Jesus para o deserto”.

Deixe o Espírito Santo te levar, guiar e amar no deserto! Talvez você não O sentirá, mas Ele não te deixará, pode ter certeza.

Clipe

Pra nos ajudar nessa meditação, o cantor Joel Clasen lançou o clipe da canção “Fogo Cruzado”, pertencente ao seu CD “Essência”. Nele, Joel traz a realidade: vencer não é pra quem quer, mas pra TENTA E LUTA. Assim também é no deserto: a boa vontade não ajuda se você não tem disposição para lutar!

É  pra quem tenta

Além disso, Joel traz em seu clipe, testemunhos de filhos da Comunidade Betânia (fundada pelo querido Padre Léo), que venceram as drogas, a violência e tantas outras situações desérticas.

Vale a pena assistir:

 

PJ, CEBs, CF e vários rolos!

Eu sei de uma coisa: está rolando muita treta na Igreja do Brasil.

Pastoral da Juventude (PJ),  Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Campanha da Fraternidade (CF) e outros doidos metendo o loko no que a Igreja ensina e indo contra tudo. Estão ensinando ideologia de gênero, feminismo, comunismo. Pode isso, Arnaldo? Acho que não!

Olha só alguns prints da página OFICIAL da Pastoral da Juventude e ache os erros:

Além disso, um dos subsídios OFICIAIS da Campanha da Fraternidade 2018 traz menção ao termo “Gênero” tão combatido pela Igreja nos últimos anos. Veja só:

CampanhaDaFraternidade

Motivado pelos vídeos do Bernardo Pires, fiz esse vídeo pra alertar você que não sabe dos rolos que estão acontecendo em nossa Igreja. Fique atento, estude, corra atrás. Só se ama de verdade aquilo que se conhece de verdade.

Segue os links que cito no vídeo: