Pokémon Go é coisa do Diabo?

Pokémon Go é coisa do Diabo?

Faço essa pergunta por conta da nossa mania de encontrar o demônio em tudo e Deus em quase nada. Precisamos parar, pensar, refletir e entender – EM TUDO – o que é bom e o que é ruim, os prós e os contras. Em Pokémon Go também é assim!

Qualquer coisa que vicia faz mal e pode se tornar mais um “senhor” em nossa vida. O que fazer nesses casos? Prudência! Auto-controle! Auto-conhecimento!

“Não compreendeis que tudo o que entra pela boca vai ao ventre e depois é lançado num lugar secreto? Ao contrário, aquilo que sai da boca provém do coração, e é isso o que mancha o homem. Porque é do coração que provêm os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as impurezas, os furtos, os falsos testemunhos, as calúnias” (Mt 15, 17-19)

Música| Joel Clasen

Paz e Fogo, galera! Pra quem curte o estilo Bruno Camurati / Abner Santos / Maninho… Joel Clasen é uma ótima pedida.

13902706_675566585925229_6789505348288668828_n.jpgMúsicas profundas, ritmo gosto de se ouvir, letras que nos fazem refletir e 100% católicas, o que, venhamos e convenhamos, está tão difícil hoje.

Sou muito chato no que diz respeito a música católica. Não digo nem tanto do ritmo ou da qualidade da gravação/instrumental, mas do conteúdo! Conteúdo católico, com base nas Sagradas Escrituras e também nos Padres e Documentos da Igreja. 

Nesse quesito, o som do Joel Clasen me conquistou e por isso trago hoje aqui como indicação pra você que também está cansado do “mais do mesmo” que vemos por aí.

É só dar o #Play e curtir. Ah, vale a pena acompanhar o Joel no Facebook e no Spotify. Deus abençoe!

O Cristão na Política – Entrevista Flavinho

Estamos prestes a elegermos novos prefeitos e vereadores para as nossas cidades. Muitos se dizem católicos e usam dessa “catolicidade” toda para se promoverem e conseguir votos. O Flavinho, missionário e cantor católico e também Deputado Federal, nos ajuda a entendermos a missão do político católico na construção de uma nova civilização.

Sobre essa temática, o Papa Francisco já havia nos falado (assista aqui): 

Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Nós, cristãos, não podemos nos fazer de Pilatos e lavar as mãos. Não podemos! Devemos nos envolver na política porque a política é uma das formas mais elevadas da caridade, porque ela procura o bem comum.

Os leigos cristãos devem trabalhar na política. A política está muito suja, mas eu me pergunto: está suja por quê? Porque os cristãos não se envolveram nela com espírito evangélico? É uma pergunta que eu faço. É fácil dizer que a culpa é dos outros… Mas eu, o que eu faço? Isto é um dever! Trabalhar pelo bem comum é um dever do cristão.

Ps: O Flavinho não é candidato a nada nessas eleições, portanto, não estou fazendo campanha!

Ps²: A entrevista foi gravada no evento “Rede do Bem” promovido pela Aliança de Misericórdia em Brasília em 2015.