#DoisPAPAS| Oração a São João Paulo II

oracao_jp2

Paz e fogo! Você é devoto de São João Paulo II? Já pediu a intercessão dele alguma vez? Não? Seus problemas acabaram…

Brincadeiras à parte, agora ficará mais fácil rezar pedindo o intermédio do Santo da JMJ!

Já foi divulgada a oração oficial ao Santo da Juventude que será canonizado nesse domingo, 27.

Rezemos com amor, confiança, devoção e fervor:

Ó São João Paulo,
da janela do céu,
dá-nos a tua bênção!
 
Abençoa a Igreja,
que tu amaste, serviste e guiaste,
incentivando-a a caminhar corajosamente
pelos caminhos do mundo,
para levar Jesus a todos
e todos a Jesus!
 
Abençoa os jovens,
que também foram tua grande paixão.
Ajuda-os a voltar a sonhar,
voltar a dirigir o olhar ao alto
para encontrar a luz que
ilumina os caminhos da vida na terra.
 
Abençoa as famílias,
abençoa cada família!
Tu percebeste a ação de Satanás
contra esta preciosa e indispensável
faísca do céu que Deus
acendeu sobre a terra.
 
São João Paulo,
com a tua intercessão,
protege as famílias
e cada vida que nasce
dentro da família.
 
Roga pelo mundo inteiro,
ainda marcado por tensões,
guerras e injustiças.
Tu te opuseste à guerra,
invocando o diálogo e semeando o amor;
roga por nós,
para que sejamos incansáveis
semeadores de paz.
 
Ó São João Paulo,
da janela do céu,
onde te vemos junto a Maria,
faz descer sobre todos nós
a bênção de Deus!
Amém.

#DoisPAPAS| 10 conselhos do Papa João XXIII para manter a serenidade

10conselhos_J23

Paz e fogo, galera!

Estamos muito próximos do dia da Canonização dos #DoisPAPAS, João Paulo II – O Papa da Juventude –  e João XXIII – O Papa Bom e do Concílio.

Para celebrar este momento, aqui e na Fanpage do Blog Jovens Revolucionários, estamos partilhando vários textos e cards com frases destes grandes homens de Deus e pastores da Igreja.

Hoje trago um texto com 1o conselhos do Papa Bom – #J23 – para mantermos a serenidade. Não vale só ler, vale colocar em prática e divulgar. Bora lá? O texto é do site Aleteia!

1. Só por hoje, tentarei viver exclusivamente este dia, sem querer resolver de uma só vez o problema da minha vida.

2. Só por hoje, serei cortês, não criticarei ninguém e não buscarei melhorar nem disciplinar ninguém, salvo a mim mesmo.

3. Só por hoje, eu me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem à minha vontade.

4. Só por hoje, dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, recordando que, como o alimento é necessário para a vida do corpo, uma boa leitura é necessária para a vida da alma.

5. Só por hoje, farei uma boa ação sem contar a ninguém.

6. Só por hoje, farei pelo menos uma coisa que não queira fazer; e, se me sentir ofendido, buscarei que ninguém perceba isso.

7. Só por hoje, serei feliz, com a certeza de que fui criado para a felicidade, não só neste mundo, mas também no outro.

8. Só por hoje, seguirei uma programação detalhada. Talvez não consiga cumpri-la cabalmente, mas a redigirei. E me protegerei de duas calamidades: a pressa e a indecisão.

9. Só por hoje, terei uma fé firme, ainda que as circunstâncias demonstrem o contrário. Vou acreditar que a boa providência de Deus se ocupa de mim como se não existisse mais ninguém no mundo.

10. Só por hoje, não terei medo. De maneira particular, não terei medo de aproveitar o que é belo e de acreditar na bondade.

Palavra da Semana| “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!”

palavradasemana

Paz e Bençãos galera!

Ainda estamos na oitava de Páscoa, recordando de maneira especial as aparições de Jesus a seus amigos e discípulos que ainda se encontravam presos e amedrontados pelo que tinha acontecido.

Meditaremos aqui então sobre o Evangelho que narra o encontro de Jesus com os discípulos de Emaús que não o reconheceram, porque estavam aprisionados no medo de terem sido deixados sozinhos por seu Mestre.

Os dois discípulos caminhavam rumo a Emaús e neste caminho encontraram o Mestre que acabara de ressuscitar, mas que ainda não tinha aparecido a todos, mas apenas a Maria Madalena. Achavam que Maria Madalena estava doida e já estava tendo alucinações por causa da saudade do Mestre e Senhor que a livrou de mãos perigosas.

Os discípulos encontraram Jesus mas não O reconheceram, justamente porque o medo cega, o medo apavora e não nos deixa ver a realidade que está tão próxima. Jesus partilha o Pão da Palavra com eles e explica cada momento de Sua paixão, morte e ressurreição conforme as profecias do Antigo Testamento. Eles até sentiam o coração arder ouvindo todo o ensinamento Daquele homem, que se fez de bobo para escutar a versão deles dessa história de salvação, mas mesmo assim não O reconheceram nestas santas palavras.

Jesus fingiu que iria por outro caminho, só para saber se eles O convidariam para passar a noite com eles, e realmente isso aconteceu e eles O chamaram dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!”

Jesus foi, pois este foi um convite que veio do coração, um convite feito com preocupação e cuidado com Aquele estrangeiro que aparentemente nada sabia.

Neste relato da passagem de Emaús, Jesus é o companheiro da nossa caminhada, é Aquele que revela o sentido de Sua morte e a vitória da Ressurreição, é Aquele que partilha e comunica a vida; é Aquele que está sempre ao nosso lado, seja na alegria ou na tristeza; na saúde ou na doença…

Esse companheiro não deixaria seus amigos com fome… Jesus partiu o pão para os discípulos de Emaús, proferiu a benção da transubstanciação e assim estes abriram os olhos. Neste gesto de amor e partilha, Jesus os alimentou com o Pão Eucarístico e com o Pão da Palavra, mostrando que Ele sempre estará por perto, que nunca nos abandonará e que só Ele tem o poder de transformar os corações e abrir os olhos cegos pelo medo.

Com este belíssimo texto reconhecemos que na Eucaristia, na Santa Missa, no Partir do Pão sempre encontraremos o Cristo que morreu e ressuscitou por mim e por você, por amor a nós e em obediência ao Pai.

E você, tem reconhecido Cristo na eucaristia? Tem reconhecido Cristo nos irmãos?

Paz e Bem!

#SantoDoDia| São Jorge, mártir

Conhecido como ‘o grande mártir’, foi martirizado no ano 303. A seu respeito contou-se muitas histórias. Fundamentos históricos temos poucos, mas o suficiente para podermos perceber que ele existiu, e que vale à pena pedir sua intercessão e imitá-lo.

10155509_312910042194670_3531724894616853975_n

Pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Jorge então renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.

São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado.

Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde normalmente o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:

“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”

Verdade ou não, o mais importante é o que esta história comunica: Jorge foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé. Se compadeceu do povo porque foi um verdadeiro cristão. Isto é o essencial.

Ele viveu sob o senhorio de Cristo e testemunhou o amor a Deus e ao próximo. Que Ele interceda para que sejamos verdadeiros guerreiros do amor.

São Jorge, rogai por nós!

Fonte: Canção Nova

Youcat| O que aconteceu na Última Ceia? #SemanaSanta #TríduoPascal

youcat

quinta_youcat

Paz e fogo juventude!
Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Nesta Quinta-Feira Santa, celebramos a Instituíção da Eucaristia e lembramos do ato do “Lava-pés” realizado por Jesus na Última Ceia que Ele fez com Seus apóstolos antes de Sua Paixão, Morte e Ressurreição.

Mas afinal, o que aconteceu na Última Ceia? O Catecismo Jovem – Youcat – nos ensina na pergunta 99. Veja só:

Na véspera da Sua morte, Jesus lavou os pés dos Seus diescípulos, instituiu a Eucaristia e fundou o sacerdócio da Nova Aliança. [610-611]

Jesus revelou de três modos o Seu amor até o fim: lavou os pés dos Seus discípulos, mostrando que está entre nós como aquele que serve (cf. Lc 22, 27); antecipou simbolicamente o Seu sofrimento salvífico, pronunciando sobre os dons do pão e do vinho as palavras “Isto é o meu corpo, que será entregue por vós” (cf. Lc 22, 19) e instituindo, assim, a Sagrada Eucaristia. Por fim, dizendo aos Apóstolos “Fazei isto em memória de Mim!” (1Cor 11, 24), fez deles sacerdotes da Nova Aliança.

É isso aê! Celebremos este dia já com a certeza da vitória da vida sobre a morte… Com a certeza da vitória da Ressurreição!

News|Canonização de João Paulo II e João XXIII será transmitida em cinemas do país

cinema

A cerimônia de canonização dos Papas Beatos João XXIII e João Paulo II, no próximo dia 27 de abril, será projetada ao vivo e em alta definição, gratuitamente, em 500 cinemas de todo o mundo.  No Brasil, 6 cinemas aderiram à iniciativa e transmitirão a cerimônia a partir de 12h:

SALVADOR (Bahia)
Cinemark Salvador

RIO DE JANEIRO
Cinemark Botafogo

SÃO PAULO
Cinemark Santa Cruz

SÃO PAULO
Cinemark Boulevard Tatuapé

RECIFE (Pernambuco)
Cinemark Riomar Recife

BELO HORIZONTE (Minas Gerais)
Cinemark BH Shopping

A iniciativa é oferecida pelo CTV (Centro televisivo Vaticano), com os parceiros SKY, Sony e Nexco Digital.

Fonte: Rádio Vaticana

Formação| O que é a Semana Santa?

Paz e fogo, galera!

De forma muito simples, mas com a certeza daquilo que escrevo, quero falar um pouco sobre o que é a Semana Santa. Na verdade, o conteúdo é de dois livros muito bacanas. A “Agenda Youcat” e o “Sou Católico – Vivo minha Fé”, da CNBB. Bora lá?

semanasanta

Tem muito jovem por aí, que participa da igreja local, vai no Crisma, no Grupo de Oração, no Grupo de Jovens, mas que acha que a Semana Santa na verdade é um grande feriadão pra descansar. Claro que isso não é verdade. Eu costumo dizer que, pelo contrário, a Semana Santa, para mim é a semana mais cansativa, por conta de tantos e belos compromissos com Deus e com a Comunidade que se reune para celebrar os Santos Mistérios.

Mas, enfim, o que é a Semana Santa?

A plena liberdade de Jesus diante de práticas sociais e religiosas que escravizavam homens e mulheres, deu origem a grandes tensões com os grupos dominantes da sociedade e da religião do seu tempo, que culminou do drama da Cruz, no Calvário. Jerusalém era a cidade onde os profetas tinham sido martirizados e Jesus, o Profeta por excelência, também lá foi morto. Cumpriu-se o que Ele mesmo anunciara aos apóstolos: sua prisão, julgamento, condenação, crucifixão, morte e ressurreição.

A Páscoa é o centro do Ano Litúrgico. Ela é antecedida pela chamada “Semana Santa”, na qual os fieis seguem o percurso da crucificação de Jesus. A Semana Santa começa no Domingo de Ramos com a memória da entrada de Jesus em Jerusalém e atinge seu ponto mais elevado na noite de Páscoa. Segue com os últimos dias da Quaresma, os dias de recolhimento de segunda a quarta-feira; e atinge o seu auge no Tríduo Pascal, os dias mais santos do Ano Litúrgico.

10154036_10203596222129870_6923818565125501753_n

O Tríduo Pascal começa na Quinta-Feira Santa, na qual foi instituída a Eucaristia, na Última Ceia de Jesus. Prolonga-se pela Sexta-Feira Santa, memória da Paixão e morte de Jesus; e termina com a gloriosa Ressurreição de Jesus, na Vigilia Pascal.

É uma tradição de vários séculos que, em todas as igrejas católicas, todos os sinos e órgãos se silenciem de luto pelo sofrimento e morte de Jesus Cristo, desde a Missa da Ceia do Senhor, na noite de Quinta-Feira Santa, até à Vigília Pascal. Durante estes dois dias (na sexta-feira da Paixão), nas igrejas não se celebra a Santa Missa. Só a Vigília Pascal liberta os crentes da tristeza em que eles, através de muitos sinais e símbolos litúrgicos, proclamam Cristo Ressuscitado. 

O Pai entregou o Seu Filho por amor ao mundo. Jesus morreu numa cruz, mas não permaneceu sob o domínio da morte. Ressuscitou ao terceiro dia. Este foi um acontecimento extraordinário, com profundas consequências para a humanidade. A ressurreição de Jesus é a certeza de nossa própria ressurreição.

Fonte: Agenda Youcat (Ed. Paulus) | Sou Católico – Vivo minha Fé (Edições CNBB)